quinta-feira, 23 de setembro de 2010

CADA AMANHECER ( 30 )


Cada amanhecer...
Eu grito,
Sofro em silêncio,
Lamento a minha amargura escondida,
O meu pranto sem medida,
A minha dor sentida !
Triste...ferido...
Passo o dia !
Ténue alegria,
A de me abrires a porta
Do meu sonho...
Ao anoitecer !
Viagem rápida
Até novo amanhecer,
E...
Continuar a sofrer !
Até quando ?
Como vou parar,
Estas torrentes de desejo,
Estas correntes loucas
Deste rio sem controle ?




JORGE BRITES
Partilhando o meu Sorriso

Sem comentários: