quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

POESIA NATURAL ( GLOSA )




MOTE

A poesia é naturalidade
Quem escreve, recebe vida
A poesia é liberdade
Que a todos é servida

GLOSA

Com as palavras a brincar
E na base da simplicidade
Cheguei a uma constatação
"A poesia é naturalidade"

Comecei sorrateiramente
De uma maneira comedida
Vim a saber nitidamente
"Quem escreve, recebe vida"

Descobri o real valor
Bem como a credibilidade
Ao ter asas o escritor
"A poesia é liberdade"

Em boa hora me vi obrigado
A preparar uma ementa querida
Com prazer ilimitado
"Que a todos é servida"


JORGE BRITES
Partilhando o meu Sorriso

Sem comentários: