sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

HOMEM DO UNIVERSO ( GLOSA )




MOTE

Sou um homem do universo
Onde se comentem atrocidades
Dando a entender em cada verso
Que não pactuo com crueldades

GLOSA

Não gosto de ser notado
Passo ao lado e submerso
Sendo alguém preocupado
"Sou um homem do universo"

Defensor do meu Portugal
Sendo contra as mediocridades
Nunca pensei haver um local
"Onde se cometem atrocidades"

Poderei parecer indelicado
E eventualmente controverso
Demonstrando o meu desagrado
"Dando a entender em cada verso"

Continuarei assim a lutar
Não gostando das maldades
A todos quero demonstrar
"Que não pactuo com crueldades"


JORGE BRITES
Partilhando o meu Sorriso

Sem comentários: