quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

QUADRAS DE IMPROVISO 4



Poeta, não desejo ser


Nem tenho essa ambição

Vou brincando a escrever

E derramando minha emoção





Gosto muito de improvisar

Com isso fico satisfeito

Minha meta é partilhar

Tudo o que sai do meu peito





Obrigado pela recepção


Igualmente pelo carinho

Agradece também meu coração

Que nunca estará sózinho





Com amigos desta natureza

Andarei aqui eternamente

São todos a minha riqueza

Que eu tenho sempre presente





Este mar que me fascina,


Dá-me gozo e entontece

Todo ele me domina

E nunca me entristece





Quando o visito fico liberto

Com a sua beleza pura

Olho para ele e desperto

Dou largas á minha " loucura "






JORGE BRITES
Partilhando o meu Sorriso

Sem comentários: