quinta-feira, 8 de setembro de 2011

LONGA ESPERA




Onze horas numa manhã
Igual a tantas outras !
Lá fora...
O cinzento do céu chuvoso,
Reflecte-se no rosto das pessoas
Que esperam e desesperam
Numa sala de consulta esterna
num Hospital !
O sussuro das vozes,
Reproduz o sofrimento imenso
Espelhado em cada face !
Desesperando...
Vão estes Seres bebendo o tempo,
Aguardando que alguém
Chame o seu nome !
O tempo, esse...
Continua chuvoso,
Cinzento, pesado,
Como a espera longa
Que dezenas de pessoas
Suportam heróicamente !



JORGE BRITES
Partilhando o meu Sorriso

Sem comentários: