terça-feira, 25 de novembro de 2014

CAMA 22





Nesta cama vinte e dois,
Derramo meu desagrado,
Agarrado so sofrimento !
Maldita infecção...
Surgida sem perdão,
Avassaladora,
Pisando por onde passava !
A diabetes...
Acompanhou-te,
Aumenta a dor que dilacera.
Feriste-me,
Abalaste-me,
Tocaste-me bem fundo !
Mesmo ferido e abalado,
Aguentei firme,
Percebendo o sinal.
Afinal...
O meu futuro agradece-te !


JORGE BRITES
Partihando o meu Sorriso
e um pouco do silêncio por
vivido na cama de um hospital.

Sem comentários: